Última escala
Última escala
By ,   No tags,   0 Comments

A turnê do 25o Prêmio da Música Brasileira, em homenagem ao samba, está chegando à sétima e última cidade do seu roteiro. Nesta terça, dia 3 de junho, Corumbá (MS) recebe Altay Veloso, Arlindo Cruz, Beth Carvalho, Dudu Nobre, Mariene de Castro e Zélia Duncan. O espetáculo será realizado às 20 horas, na Praça Generoso Ponce, com acesso gratuito. É só chegar, cantar e dançar, que o show está lindo, recheado de clássicos do nosso samba em interpretações e arranjos belíssimos.

A banda da turnê é formada por João Carlos Coutinho (teclados e regência), Lula Galvão (violão), Jorge Helder (baixo), Márcio Hulk (cavaquinho), Dirceu Leite (sopros), Luciano Broa (bateria), Pretinho da Serrinha e Adilson Didão (percussão).

Mais 200 ganhadores em Vitória (ES)!!!!

Nós temos promoções no site e nas rádios locais de cada cidade por onde passamos. Houve uma sobra de 200 convites duplos das promoções feitas nas rádios. Por isso, estamos disponibilizando para as pessoas que se inscreveram em nosso site! A segunda lista de contemplados está logo abaixo. Os ganhadores vão assistir ao Show da Turnê do Prêmio da Música em Vitória (ES), no dia 31/05, e vão conferir de perto Beth Carvalho, Dudu Nobre, Mariene De Castro, Altay Veloso, Arlindo Cruz e Zélia Duncan!! O ingresso deve ser retirado na bilheteria antes do show, a partir das 19h00, portando um documento de identificação com foto. O show começará às 21h. Qualquer dúvida, envie um e-mail para [email protected].

 

Sinfonia da Paz
Sinfonia da Paz
By ,   No tags,   0 Comments

No dia em que Nelson Mandela, o líder sul-africano que virou símbolo da resistência contra o regime de segregação racial, foi finalmente solto após 27 anos de prisão, Altay Veloso compôs “Sinfonia da Paz”. A canção, um hino em defesa da igualdade, é um dos momentos mais emocionantes (dentre tantos momentos lindos) da turnê do 25º Prêmio da Música Brasileira.

Interpretada em dueto por Altay e Mariene de Castro, “Sinfonia da Paz” é uma pausa para reflexão em um espetáculo que tem como protagonista o ritmo – base do samba, homenageado desta edição. Sua presença no roteiro é essencial para que se compreenda de onde veio essa manifestação cultural tão bela e profunda, esse ritmo que é pai do prazer, mas filho da dor.

Melhor do que falar ou escrever, no entanto, é assistir e se emocionar.