Ney Matogrosso, Filipe Catto e Simone Mazzer impressionam em mais um encontro de talentos do Por Acaso no Rival

16 dezembro 2016,   By ,   0 Comments

As personalidades performáticas de Filipe Catto e Ney Matogrosso não precisam de apresentação formal. A comparação entre o talento dos dois não é novidade e eles entendem a razão, já que os timbres de suas vozes são mesmo similares.

O gaúcho Filipe Catto, logo no começo do programa, cantarola quatro estrofes de uma canção tradicional do estado mais ao Sul do Brasil, mas confessa que explora pouco essa vertente regional. O artista também revela que o irmão e o pai têm vozes parecidas, apesar de não a dividirem com o grande público profissionalmente. Mas a maior comparação de seu talento, concorda Filipe, é com o companheiro de palco, Ney Matogrosso.

 

O evento ainda teve uma surpresa: a participação da cantora e atriz Simone Mazzer. A artista não só contou um pouquinho sobre como começou a se aventurar no mundo da música, como também acompanhou Filipe Catto em diversas canções.

 

Durante o bate-papo, Ney Matogrosso contou sobre a história do figurino mascarado que usava para se apresentar com o grupo Secos e Molhados. Tal vestimenta despertou uma liberdade de expressão que ele próprio desconhecia até aquele momento. Não fica dúvida de que essa personalidade única o consagrou como figura ímpar no cenário da música brasileira.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

O Por Acaso no Rival reativou os saudosos encontros do programa Por Acaso dos anos 90. A cada semana, dois nomes de vanguarda da música brasileira se encontram para cantar e bater um papo com Zé Maurício Machline no palco do Teatro Rival, no Rio de Janeiro.