Sambista de Raiz

07 dezembro 2013,   By ,   0 Comments
524

Arlindo Cruz é um dos sambistas mais completos da atualidade. Desde pequeno, já se interessava por música. Aos sete anos, ganhou o primeiro cavaquinho. Aos doze, já tirava muitas canções de ouvido, e começou a aprender a tocar violão. Nesta mesma época, começou a trabalhar como músico, participava de várias rodas de samba com vários sambistas renomados, como Candeia, que ele considera seu padrinho musical. E foi com o próprio Candeia que gravou seus primeiros discos. Com a saída de Jorge Aragão do Fundo de Quintal, Arlindo Cruz foi convidado a participar do Grupo. Foram, então, 12 anos de parceria. Em 1993, Arlindo saiu do grupo e seguiu em carreira solo.

Arlindo é figura assídua no Prêmio da Música Brasileira, ganhou, em 2012, o Prêmio de Melhor Cantor de Samba e participou de duas Turnês da premiação, em 2011, em homenagem a Noel Rosa e, em 2012, homenageando João Bosco.

Leia a Entrevista exclusive que Arlindo deu ao nosso site.

PMB – Essa é a primeira vez que um gênero musical é escolhido para serHomenageado no prêmio. Como você vê a escolha do samba como homenageado da Próxima edição da premiação?
Arlindo Cruz – Como sambista me sinto homenageado e fico bastante feliz, espero que todos os grandes nomes do samba sejam lembrados, compositores, intérpretes e músicos.

PMB – Qual é a importância do samba para o Brasil, para nossa cultura?
Arlindo Cruz – O samba é o gênero musical que representa todas as regiões do Brasil, é a própria história da nossa nação, negros, brancos e índios. Todos os brasileiros têm um samba como trilha sonora da sua vida.

 

525PMB – Você como sambista também se sente homenageado com isso?
Arlindo Cruz – Totalmente. Se eu não fosse um sambista profissional, naturalmente eu iria trabalhar em um banco e no final de semana eu iria para uma quadra de escola de samba e a uma roda de samba. Porque eu sou sambista de verdade, e eu amo o samba e ser homenageado é tudo de bom.

PMB – Como foi participar da turnê do PMB por dois anos?
Arlindo Cruz – Maravilhoso, aprendi muito com os parceiros de palco, me emocionei, conheci lugares e adorei a organização dos eventos.

PMB – E a premiação, como é receber um prêmio de melhor cantor de samba?
Arlindo Cruz – Fiquei todo prosa, eu que me defino como compositor. Já me senti vitorioso com a indicação, a noite com a escolha de melhor cantor me deixou ainda mais feliz e envaidecido.

 

PMB – Você tem algum projeto em andamento?
Arlindo Cruz – Estou preparando um CD novo para 2014, com novidades e novos sambas.

 

Assista à entrevista que Arlindo Cruz deu ao site do PMB em 2011.