Samba: A voz da igualdade

21 novembro 2013,   By ,   0 Comments

Nenhum gênero musical representa tanto a história do negro no Brasil quanto o Samba. A mistura, as letras tudo remete ao sofrimento e à perseguição social que a população negra brasileira viveu (e vive) no país e no mundo.

Da senzala para a Casa Grande, o samba mostrou que é a identidade cultural do Brasil e que conquistou o coração de negros, brancos, pardos. Toda a miscigenação do povo brasileiro está representado nas diversas variações deste gênero musical que é a alma do país no exterior.

Nesta semana em que comemoramos o “Dia da Consciência Negra”, 20 de novembro, o Prêmio da Música Brasileira, relembra um samba-enredo que se tornou hino da luta do negro pela igualdade racial e pelo fim da discriminação.

“Liberdade, Liberdade! Abra as asas sobre nós” – Samba Enredo da G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense (RJ), carnaval de 1988

Vem, vem, vem reviver comigo amor
O centenário em poesia
Nesta pátria, mãe querida
O império decadente, muito rico, incoerente
Era fidalguia

Surgem os tamborins, vem emoção
A bateria vem no pique da canção
E a nobreza enfeita o luxo do salão
Vem viver o sonho que sonhei
Ao longe faz-se ouvir
Tem verde e branco por aí
Brilhando na Sapucaí

Da guerra nunca mais
Esqueceremos do patrono, o duque imortal
A imigração floriu de cultura o Brasil
A música encanta e o povo canta assim
Pra Isabel, a heroína
Que assinou a lei divina
Negro, dançou, comemorou o fim da sina
Na noite quinze reluzente
Com a bravura, finalmente
O marechal que proclamou
Foi presidente

 Liberdade, liberdade!
Abra as asas sobre nós (bis)
E que a voz da igualdade
Seja sempre a nossa voz