Tom e sua primeira grande homenagem ao Rio de Janeiro

26 Fevereiro 2013,   By ,   0 Comments

389 No começo da carreira Tom – como já contamos aqui – trabalhava à noite, tocando piano no Beco das Garrafas. A vida não era fácil  – já era casado, tinha um filho e dificuldades para pagar o aluguel – e o compositor resolveu procurar um emprego de dia.

Em 1952 foi contratado pela gravadora Continental. “Não era um grande emprego. Mas deu para alugar um apartamento de dois quartos, em Copacabana”, disse ele em entrevista registrada no seu SongBook. No livro “A Vida de Tom Jobim: Depoimento”, ele fala mais sobre o ofício:  “Levava a minha pastinha com algumas partituras. Alguém cantava uma música batendo na caixa de fósforos e eu punha a melodia no papel. “Naquela época não havia gravador nem nada. Era tudo de ouvido. Os que existiam eram grandes móveis, verdadeiros mastodontes. Minha pasta era dessas de attaché, com pentagrama, lápis, borracha e gilete lá dentro. Lembro do Monsueto chegando lá com aquele samba ‘Mora na Filosofia’. E eu escrevendo a música para ele, riscando o pentagrama com todo o cuidado. O samba foi o maior sucesso”, recordou ele no livro “ A Vida de Tom Jobim: Depoimento” . O diretor artístico da companhia  era João de Barro (o Braguinha) e foi neste emprego que Tom encontrou um de seus mestres, o maestro Radamés Gnattali. Radamés Gnattali ajudou Tom com os arranjos e a orquestrar.  Nesta época Tom teve suas primeiras músicas gravadas.

Na semana, no aniversário do Rio de Janeiro, é hora de lembrar de “Sinfonia do Rio de Janeiro” (1954). Foi composta em parceria com Billy Blanco. Os arranjos são de Radamés . As músicas são todas uma ode à cidade:  “Hino ao Sol”, “Arpoador”, “Descendo o Morro” e “Samba do Amanhã”, entre outras. A contracapa do disco fala sobre o projeto: “A montanha, o sol e o mar, belezas sem par da cidade do Rio de Janeiro, são descritos de forma singela. A gravadora Continental utilizou-se ainda, nesta gravação, do seu consagrado cast”. Nomes de peso como Dick Farney, Lúcio Alves, Elizeth Cardoso, Dóris Monteiro, Os Cariocas, Jorge Goulart, Nora Ney e Emilinha Borba.

Conheça e escute o disco aqui !