O Tom do Carnaval

07 fevereiro 2013,   By ,   0 Comments

Tom Jobim já brilhou no carnaval. O ano era 1992, quando a Estação Primeira de Mangueira resolveu homenageá-lo no enredo e entrou na avenida cantando: “Mangueira vai deixar saudade quando o carnaval chegar ao fim. Quero me perder na fantasia que invade os poemas de Jobim”.

No ano anterior, para arrecadar fundos para o desfile, foi lançado o disco “No Tom da Mangueira”. Nele, diversos músicos faziam sua homenagem à escola. Para o disco, foi composta “Piano da Mangueira”, com música de Tom e letra de Chico Buarque. Letra, aliás, que faz menção à diferença entre a bossa nova e o samba: “A minha música não é de levantar poeira, mas pode entrar no barracão”. No disco, também estavam artistas como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Alcione e Beth Carvalho. Ao lado de Carlos Cachaça, Tom também cantou “Não Quero Mais Amar Ninguém” (Cachaça/Cartola /Zé da Zilda).

No desfile, Tom Jobim entrou na Avenida de terno branco e chapéu Panamá. Atravessou a Sapucaí num dos mais altos carros alegóricos, ao lado de um piano. Foi ovacionado e, mais tarde, comparou a sua experiência com a de ganhar um Prêmio Nobel da Paz. “Piano da Mangueira” foi incluída no último disco de Tom, “Antônio Brasileiro”, de 1994.

Este ano, a União da Ilha faz uma homenagem a Vinícius de Moraes. Tom será representado no sambódromo carioca pelo ator Eriberto Leão. Ele vai desfilar ao lado de Letícia Spiller que será Helô Pinheiro, a Garota de Ipanema.

Veja a letra completa do samba-enredo “Se todos fosse iguais a você” (Hélio Turco, Alvinho e Jurandir)

É carnaval, é a doce ilusão, é promessa de vida no meu coração
É carnaval, é a doce ilusão, é promessa de vida no meu coração
Mangueira vai deixar saudade quando o carnaval chegar ao fim
Quero me perder na fantasia que invade os poemas de Jobim
Amanheceu, o Rio canta de alegria
Aconteceu a mais linda sinfonia
O sol já despontou na serra, molhando o seu corpo sedutor
O mar beija a garota de Ipanema, a musa de um sonhador
É carnaval … (Mas vem … )
Vem, vem amar a liberdade, vem cantar e sorrir, ter um mundo melhor
Vem, meu coração está em festa, eu sou a Mangueira em Tom maior
Salve o samba de terreiro, salve o Rio de Janeiro, seus recantos naturais
Se todos fossem iguais a você, que maravilha seria viver

E aqui, a de “Piano da Mangueira”

Mangueira
Estou aqui na plataforma
Da Estação Primeira
O Morro veio me chamar
De terno branco e chapéu de palha
Vou me apresentar à minha nova parceira
Já mandei subir o piano pra Mangueira
A minha música não é de levantar
Poeira
Mas pode entrar no barracão
Onde a cabrocha pendura a saia
No amanhecer da quarta-feira
Mangueira
Estação Primeira de Mangueira

Você pode escutar o disco completo aqui.