Zélia Duncan: novidades à vista

30 novembro 2012,   By ,   0 Comments

379 O Prêmio da Música Brasileira de 2013 já começa a tomar forma. Zélia Duncan será, pela segunda vez, a apresentadora da premiação.

A cantora está cheia de projetos. Um disco com as canções de Itamar Assunção e um espetáculo em que mostra que também um lado de atriz. O show, “Tô Tatiando”, é com o repertório de Luiz Tatit, do Grupo Rumo.  “A gente está encenando as músicas dele. Não é show, mas é música. É uma brincadeira com as personagens que existem naquelas canções”, disse.

O show está em cartaz no Rio. “Na verdade eu nunca me senti e nunca me vi como uma cantora que ficasse apenas se dedicando ao ofício de cantar, o que já é mesmo um serviço pra vida toda. Tenho feito muitas coisas diferentes na minha carreira, romper virou uma tradição, que espero manter pra sempre. Tenho acalentado esse projeto há um bom tempo. Interpretar cantando, dentro de um contexto muito teatral, com músicos e direção, os personagens das canções de Luiz Tatit”, diz.

Veja o que ela diz sobre o espetáculo:

“Comecei a cantar profissionalmente em 1981. Já em 1985, ir pra São Paulo e ser backing de Itamar Assumpção, era um dos meus grandes sonhos. A vanguarda paulista sempre me seduziu e semeou meu imaginário com sons inusitados e caminhos pouco convencionais. Nessa mesma época, ouvia também o grupo Rumo, que sempre me soou estranhamente atraente. Eles cantavam falando ou falavam cantando? E aquele cara, com jeito de melancolia divertida, coloquial e sofisticado, que eu comecei a querer levar pra casa, se chamava Luiz Tatit. E eu levei. O primeiro álbum solo desse artista me chegou às mãos nos anos 90, se chamava A Felicidade.

Ali então se concretizou na minha vida um vínculo com essa linguagem, essa maneira de lidar com a música, principalmente as canções que contam estórias, que sugerem um personagem. De lá pra cá ouço incessantemente tudo que é lançado, bem como imprimo em meu repertório algumas de suas obras. No projeto Eu Me Transformo Em Outras, trabalho muito prestigiado e premiado, gravei Capitu, de sua autoria. Mais tarde, no álbum Amigo É Casa, com a cantora Simone, gravei A Companheira e atualmente, em minha turnê intitulada Pelo Sabor Do Gesto,incluí a deliciosa A Felicidade.Sinto-me extremamente à vontade em seu universo e sempre recebi e procurei a influência dos artistas de São Paulo na minha música.”