A água como inspiração

22 março 2016,   By ,   0 Comments

No dia da água, relembre canções que destacam a importância desse recurso e outras que abordam as mazelas de sua falta

A água sempre foi cantada por músicos internacionais e brasileiros. Tanto os belos rios que correm por nosso país quanto a seca, que causa sofrimento, servem como fonte de inspiração para composições de importante papel histórico e cultural.

Hoje, 22 de março, é comemorado o Dia da Água e, apesar da chuva que tem castigado a população em diversos Estados do país, ainda há preocupação com a falta desse recurso. Em São Paulo, por exemplo, a reserva da Cantareira estava em pouco mais de 20% (sem volume morto), de acordo com a Agência Nacional da Água (ANA), no último mês.

Ciente desse contexto, o Prêmio da Música Brasileira elegeu 5 canções que falam da água, seja pelo âmbito da abundância, seja por sua escassez. Confira:

Águas de Março – Tom Jobim

Quando o desequilíbrio causado pelo aquecimento global ainda não alterava as estações, eram as águas de março que fechavam o verão.

Chove chuva – Jorge Ben Jor

Lançada em 1963 no álbum Samba Esquema Novo, o primeiro LP de Jorge Ben Jor, ela continua sendo tocada até hoje. Quem aqui nunca dançou ao som de “Chove chuva”?

Tenho sede – Dominguinhos e Anastácia

Nesta canção, que ficou marcada na voz de Gilberto Gil, o eu-lírico pode ser interpretado como uma planta clamando por água.

A força que nunca seca – Chico César e Vanessa da Mata

A música descreve, quase como uma fotografia, uma cena comum nas regiões mais secas do país, uma senhora que busca água por quilômetros a fio.

Segue o seco – Carlinhos Brown e Marisa Monte

Também reflete o cenário de seca. Recursos como a aliteração aparecem para passar a sensação de aflição pela falta de água.