Futebol no palco do Municipal

João Bosco se apresenta no campo de futebol estilizado que serviu de cenário para a noite de Ary Barroso O futebol também faz parte da história do Prêmio da Música Brasileira. Em 2003, a premiação homenageou Ary Barroso um apaixonado pelo esporte. Naquela edição, ele completaria 100 anos. O ator André Valli interpretou o homenageado, em um cenário criado por Gringo Cardia que remetia a um programa de auditório e a campos de futebol. Ary foi pianista, maestro, diretor, roteirista, ator de novelas radiofônicas, apresentador de programas de calouros, locutor de jogos e rubro-negro fanático. Mineiro de Ubá, ele fez sua primeira narração em uma partida do campeonato carioca entre Vasco e São Cristóvão. Como locutor queria marcar suas transmissões com algo diferenciado. Foi assim que surgiu a famosa gaitinha do Ary. Em suas transmissões ele trocava o grito de gol pelo sopro de uma gaita.

Por causa da paixão de Ary Barroso pelo futebol, o roteirista daquele ano, Aloísio de Abreu, buscou inspiração neste esporte para permear todo o roteiro. Jogadores de futebol foram convidados para anunciar os vencedores da noite, como os craques Raí e Vampeta. No último número, ao som da atriz Stella Miranda interpretando Carmen Miranda, bolas de futebol foram lançadas no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro fechando com chave de ouro aquela noite que marcou a história do Prêmio.

Deu samba!
Deu samba!
By ,   No tags,   0 Comments

Foi sensacional! A turnê dos 25 anos do Prêmio da Música Brasileira foi encerrada nesta terça-feira, dia 3 de junho, em Corumbá, berço do Pantanal no Mato Grosso do Sul. Praça Generoso Ponce cheia de gente e alegria. Público cantando, batendo palmas, dançando. Gente feliz como deve ser. Porque é melhor ser alegre que ser triste. E que bom que foi a música, o samba, a proporcionar tudo isso.

14_03_2014_22_51_23_Banner640x375-1

Foi assim também em Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), Parauapebas e Belém (PA), São Luís (MA) e Rio de Janeiro (RJ), onde a jornada começou, nos dias 15 e 16 de maio, com os shows que vão dar origem ao DVD da turnê, a ser lançado em breve.

 

Maravilha de cenário

Nem sempre é possível, mas às vezes os artistas conseguem uma brecha para conhecer um pouquinho das cidades em que se apresentam. Foi assim com a trupe do 25º Prêmio da Música Brasileira em Corumbá (MS), parada final da turnê que homenageia o samba. Parte do elenco teve a oportunidade de fazer um passeio de barco pelo rio Paraguai e ver de perto a exuberância do Pantanal.

Beth Carvalho, Zélia Duncan, Mariene de Castro e os músicos Pretinho da Serrinha, Adilson Didão, Luciano Broa e Dirceu Leite embarcaram nessa viagem, que deixou gosto de “quero mais”. Impressionante ver as casas abandonadas por causa da cheia do rio, parcialmente encobertas pela água, assim como foi lindo encontrar aves, jacarés e a beleza rara da vitória-régia.