Essas mulheres

06 março 2015,   By ,   0 Comments

Percorrer a relação das mulheres homenageadas pelo Prêmio da Música Brasileira é perceber a grandeza e a força da presença feminina em nossa tradição musical. A emoção derramada de Maysa, a emissão divina de Elizeth Cardoso, a voz poderosa de Ângela Maria. O carisma de Elis Regina, o humor de Rita Lee, a afinação de Gal Costa. A luz de Clara Nunes, a serenidade de Dona Ivone Lara e a majestade de Maria Bethânia. São todas dignas representantes da mulher brasileira – nos palcos ou fora deles.

Para retratar os dilemas dessa vida de artista, que as obriga a interpretar ao mesmo tempo tantos diferentes papéis que a vida e a sociedade por vezes impõem, uma canção talvez seja emblemática. Joyce Moreno fez a música e Ana Terra criou a letra de “Essa Mulher”, que acabou oferecida a ninguém menos que Elis Regina.

Em entrevista, certa vez, Joyce contou como foi: “Quando fiz a canção com a Ana e mostrei para a Elis com mais um monte de músicas, eu tinha um pressentimento. Depois a Elis me ligou e falou: ‘Sabe como vai ser o nome do meu disco? Essa Mulher’. Não deu outra, ela estava vivendo aquilo, a história que a música contava era a história dela também: uma mulher tendo que ser artista, tendo que ser mãe, tendo que ser mulher, tendo que ser tudo ao mesmo tempo, aquela tripla jornada de trabalho da gente”.

E assim foi. Elis gravou e a canção fez sucesso reverenciando as mulheres dos palcos, da vida e de todos os dias.