Tim Maia, irresistível

13 novembro 2014,   By ,   0 Comments

Do Leme ao Pontal e nos palcos de norte a sul do país, Tim Maia desfilou sua irresistível irreverência ao longo de uma vida que terminou precocemente. “Vale tudo” não foi apenas um grande sucesso de sua carreira, mas uma expressão de estilo. E agora se pode conhecer melhor esse fenômeno chamado Tim Maia com o filme dirigido por Mauro Lima (inspirado na biografia escrita por Nelson Motta), atualmente em exibição nos cinemas do Brasil inteiro.

Cantor de um talento e uma musicalidade indiscutíveis, Tim era também a expressão de uma certa malandragem associada à capacidade de se meter em situações por vezes tragicômicas. Brincava, brigava, falava o que queria, reclamava da qualidade do som em pleno show, sabia ser engraçado e mordaz. Jamais passava despercebido.

Claro que Tim também tem uma presença marcante na história do Prêmio da Música Brasileira. Por sete vezes, venceu na categoria de Melhor Cantor. Recebeu ainda três prêmios de Melhor Canção Popular e outros três de Melhor Álbum. E era capaz de se destacar até mesmo num simples discurso de agradecimento. Como neste que você vê aqui, na cerimônia da segunda edição do PMB, em 1989.